texto: Mas é que há tanto mas ao invés de mais.

07:16

blog Estou na Noia

E cá estou, na fossa, buscando forças para me erguer, me iludindo. O dia faz sol, faz sol demais. Suado, peguento, fedido. Penso em tomar um banho e sair, mas não, não consigo. E eu aqui, jogado nessa terra, xingando o vizinho que escuta um brega no máximo... mas que caralho! Há dias em que a esperança nos preenche o peito e com um estalar de dedos tudo some, desalinha, perde o sentido. Sou um covarde, eu sei.

Fico aqui à esperar a morte lentamente, mas as pessoas gritam que eu preciso lutar, vencer, que acreditam em mim... Sabe, eu queria poder fazer mais. Mas é que há tanto 'mas' em mim, que não consigo me doar mais. Entende? As vezes me dá um certo desespero quando olho pra trás e vejo que não há pegadas, porque eu não caminhei, não me movi, sair do lugar. E eu quero, juro, eu quero, me elevar.

E quanto mais eu almejo, mais o 'mas' me atormenta. Sou meu pior critico, me diminuo, me descapacito. Sempre acreditei que cada um é seu próprio inimigo. Enxerga isso? Eu lamento pelos anos que deixei o 'mas' como menos, ao invés de mais, mais... Porra, eu só quero um MAIS! O amanhã, incerto pra variar, fica sendo poço de projetos, sonhos e metas inalcançáveis, que do amanhã vira próxima semana, mês que vem, meta de ano novo, que nunca vem.

Não vence, não renova, não muda... nada! Isso desgasta, parece fácil, mas não é. Reconheço e  desconheço onde fraquejei, nos traumas que deixei me abalar, porém é como se num estralar eles aparecessem e eu me travo, por inteiro. As pessoas se afastam, elas sentem, me culpam por nunca me abri com elas, não contar o que se passa. Se elas soubessem o quanto é triste e sujo tudo aqui dentro... Talvez o problema seja esse, expulsar tudo de dentro, exorcizar meus demônios, demonstrar o interior apodrecido. 'Mas' elas nunca sabem.

You Might Also Like

0 Comentários

FALA MEMO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Escrevo aqui também

Subscribe