Gente das Ruas: No Ponto de Ônibus

11:27


No ponto de ônibus:
Perguntei a um rapaz se ali passava o ônibus que precisava pegar. Ele me confirma. Compro um guaraná e volto. Já era noite, tarde. E ele do meu lado, comenta:

- É, tá demorando...
- Sim, e tá bem cheio aqui. - respondi.
- Eu tô cansado. Hoje eu bebi, mas eu não costumo beber.
- Também tô. Mas eu não bebo.
- Mas hoje eu bebi porque fiquei muito feliz.
- Ah, mas então é válido!
- Sim, eu fiquei muito feliz mesmo.

Ao repetir isso eu fiquei observando ele falar. Mas ele não me olhava. Olhava reto, em direção ao tudo, olhando o nada. Eu o olhava nos olhos. Aquela expressão de "os olhos brilharem" me foi real. Os dele brilhavam, e ele estava longe de demonstrar uma reação causada pelo álcool. Era ele ali, apenas.

Ele contou da festa em que tinha ido, eu contei da minha. E mais uma vez falou que estava muito feliz.

Pegamos o mesmo ônibus. Lotado, por sinal. Fomos em pé, um ao lado do outro. Continuamos a conversa... e como de costume, eu mais escutava. Ele, mais uma vez, comentou da sua felicidade. Eu não me incomodei por ter sido repetitivo. As pessoas no ônibus ouviam e nos olhavam sem parar. Ele ainda não me olhava, ele olhava o momento que o fez tão feliz. Continuou:

- Hoje eu vi minha sobrinha. Faziam seis meses que não a via. Ela me traz um sentimento bom, sabe? Me dá uma felicidade. Ai quando ela me viu, ela veio correndo e falando "titio!". Eu a abracei, e sabe, umas lágrimas desceram. Eu não sei. Eu não sei porque, mas ela me traz um sentimento bom.

A conversa continuou sobre sua sobrinha, de uns seis/oito anos de idade (não me recordo agora), sobre sua irmã que brigava quando ele chegava tarde... e meu ponto chegou. Me despedi e desci.
Andei até minha casa pensando na conversa. Até que ao chegar em casa, me vejo do mesmo modo que ele ao contar sobre este ocorrido à alguém que me traz um sentimento bom, sabe?!
Ele sabia.

E os sentimentos continuam por ai... Vivos nas pessoas que só precisam de uma conversa para demonstrar, em um ponto de ônibus.

Foto: Berg.

* Gente das Ruas é a nova categoria/projeto onde são escritas histórias, conversas, brisas. Pessoas desconhecidas, estranhas, conhecidas... Pessoas na rua, da rua. Que percorrem, correm e vivem nela. Coleciono histórias, tenho sede por elas. Agora elas estarão aqui, por mim, por elas, por você. Histórias para a vida valer a pena. Né?
|

You Might Also Like

0 Comentários

FALA MEMO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Escrevo aqui também

Subscribe