Espontaneamente, coração.

19:02

Não pretendia, mas fui refém. É como aqueles casos em que o sequestrador e a vitima criam laços, entende?. Fui a cada dia tentando me afastar, mas a cada dia você vinha me puxando. E sem saber foi me puxando perigosamente. Não conseguia mais deitar na mesma cama, sem te puxar pra perto, procurar teu pé com o meu, ou perder meu olhar sobre o seu. E acredite, muitas vezes agi por impulso. E acredite, muitas vezes tentei me controlar. Não pensei em nenhum momento te impressionar e conquistar, apenas quis te agradar, ver o teu riso. Pra mim isso é satisfatório. Quis evitar nossas conversas longas, suas mensagens de bom dia e quis evitar que me conhecesse. Mas você conseguiu tranquilamente conhecer cada pedacinho... Não pretendia sentir falta da sua cama, do seu corpo e de dormir com você. Mas você, impressionantemente, vai me ganhando dia-a-dia. Eu busco o que fazer, mas sem solução eu reciclo, e reciclo ideias. Mostrei-me fria e distante por medo. Sim, medo. Medo de te machucar, principalmente.  E lá vem você, com o sorriso mais sínico do mundo com uma carta na manga pra me derreter. Eu evitei tanto e na verdade acho que evito a toda hora. Eu me encanto e evito a toda hora. Eu apenas não pretendia, mas posso pretender, a toda hora.

You Might Also Like

1 Comentários

FALA MEMO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Escrevo aqui também

Subscribe